Chamada aberta

O terceiro volume da revista MIOLO busca abrir clareiras de respiração, revelando outros modos de existir e praticar o saber, através de tecnologias ancestrais que nos conectem à prática do bem viver e às políticas de vida. Convidamos, então, artistas e pensadores para enviar textos em livre formato — artigos, matérias, ensaios, trabalhos artísticos – orientados pelo texto-flecha, germinado a partir da pergunta de Ailton Krenak: Do que é feito o encontro?

Prazo para a submissão: 12/08/2020
Para mais detalhes: bit.ly/miolo2019

Seção Perfil Miolo v.3: João Meirelles e Iansã Negrão

O vídeo contou com a colaboração de Iansã Negrão @iansanegrao e João Meirelles @joaommeirelles na composição do material sonoro intitulado “Onde a Terra Não Descansa”, criada para a Miolo. Iansã e João também integrarão a seção “Perfil” no terceiro volume da revista.

Imagens: <@joaommeirelles>
Edição e Finalização: <@korreya.correia>
Direção de arte: <@liavcunha>

Iansã Negrão

Formada em jornalismo pela Facom/Ufba, mas se apegou à imagem. Trabalhou como editora de arte no jornal A Tarde — seis vezes premiada pela Society for News Design entre 2010 e 2012. Fez ilustrações, diagramas e desenhou páginas para os jornais Folha de São Paulo e Estado de São Paulo e para publicações da Superinteressante e Mundo Estranho (Editora Abril). Atualmente é editora de arte do jornal Correio (Ba) — acumulando prêmios de melhor capa do ano, melhor projeto de redesenho para edição de fim de semana e ouro, prata e bronze para desenhos de páginas (ÑH18 e ÑH19 — divisão da iberoamérica da SND). Em 2016, faz parte do conselho editorial da editora blade, cujo objetivo é explorar as possibilidades do impresso em uma máquina Risograph. Ainda em 2016, integra o núcleo curador da Pedra Papel e Tesouro, feira de arte, paisagismo e impressos em Salvador (Ba) e assina as peças gráficas do projeto. Como ilustradora, participa da exposição coletiva Cabeças no Museu de Arte Moderna da Bahia em dezembro de 2016.

João Milet Meirelles

Compositor, produtor musical e fotógrafo. Desenvolve desde 2010 o trabalho autoral Infusão – projeto focado no desenvolvimento de performances musicais e composições através da improvisação. Desde 2012 faz live electronics e é produtor musical dentro da banda Baiana System, com enorme impacto na cena da música independente brasileira. Compositor de diversas trilhas sonoras, João compõe para as artes do corpo, artes cênicas e cinema/animação. Em destaque, está a composição da trilha do documentário Diário de Classe – dirigido por Maria Carolina e Igor Souza. Publicou em 2013 o livro fotográfico Bença, e em parceria com a Duna editora, lançou o livro de arte “Sobre os Pés de Quem Anda”. Idealizador e coordenador da Plataforma Largo (plataforma de criação e experimentação em música expandida) ao lado de Lia Cunha, Uru Pereira e Pedro Filho. Graduado em composição e mestre em interpretação e criação musical pela EMUS-UFBA.