Paciência (2022)

Paciência: capacidade de persistir. Memórias se perdem no tempo, mas deixam marcas em pessoas e espaços. Como afirma o geógrafo Milton Santos, o tempo passado é igualmente tempo presente, e a atualidade de um determinado espaço é formada de momentos cristalizados nas paisagens e outros elementos geográficos. Locais, formas, pessoas e objetos abrigam essências.

Paciência é um livro-ponte entre presente e passado que evidencia — nos corpos e nas paisagens —, as diferenças, semelhanças e interferências causadas pela acumulação de memórias e tempos.

Um livro de <@abrunacarvalho>.
Uma parceria entre a <@tiragemlivros> e o <@estudioaruma>.

Costura:

Serigrafia:

Pingente-concha:

Autora:

Ficha técnica:

Local/Ano:
Salvador/2022
Edição:
Estúdio Arumã | Tiragem
Autoria e projeto gráfico:
Bruna Carvalho
Edição e produção gráfica:
Taygoara Aguiar

Descrição/especificação da obra:

ISBN:
978-85-52959-03-8
Tamanho:
140 mm x 100 mm (fechado) | 140 mm  x 200 mm (aberto).
Acabamento:
Capa em serigrafia sobre lona locomotiva crua. Miolo em papel pólen 90 g/m2, impresso em impressora doméstica. Costura japonesa com cordão encerado vermelho. A costura foi arrematada com um nó em uma das laterais e finalizada, na ponta, com uma concha coletada pela autora nas areias da praia da Paciência.
Páginas:
164 p.
Tiragem:
120 exemplares numerados e assinados pela autora.
Descrição adicional:
O livro é um flipbook que ao ser paginado faz uma transição entre duas fotos tiradas no mesmo espaço: a praia da Paciência — localizada no bairro do Rio Vermelho, em Salvador/BA. A fotografia que deu início à criação deste projeto faz parte do acervo famíliar da artista. Trata-se de uma imagem da avó da autora, seus amigos e parentes na areia da praia da Paciência — aos pés do Morro da Sereia, em fevereiro de 1957. Na segunda fotografia, Bruna Carvalho reproduziu a imagem — no mesmo local, em fevereiro de 2022 —, se colocando na mesma posição da sua avó no enquandramento. Paciência é uma publicação com capas espelhadas. Independente do sentido de leitura (do passado para o presente ou vice-versa), quando as páginas do livro são passadas rapidamente, as fotografias se transformam aos poucos, evidenciando a passagem do tempo, das gerações e as modificações da paisagem.
Colofão:
De avó para neta. Esse livro foi composto com a fonte JMH Typewriter. Folha de guarda em papel Bindora Red, 125 g/m2, capa em serigrafia sobre lona locomotiva e miolo em papel Pólen Bold 90 g/m2.
Curiosidades:
O miolo do livro foi impresso em tiras de papel de 66×11 cm que sobraram da produção gráfica da revista Miolo v.3, editada pela Tiragem e a Duna, com a participação do Estúdio Arumã. Por conta das máquinas da EDUFBA — parceira que apoia as impressões da Tiragem —, não suportarem este tamanho reduzido de papel, a tiragem foi impressa em jato de tinta — em impressoras domésticas e na Escola de Belas Artes.
Consulta:
Acervo físico da coleção Poligrafia, na Escola de Belas Artes/UFBA.
Endereço: Avenida Araújo Pinho, 212 – Canela – Salvador/BA – CEP: 40110-150

Acesso:

Venda:
Loja do Estúdio Arumã: https://www.estudioaruma.com/product-page/paci%C3%AAncia
Consulta:
Acervo físico da coleção Poligrafia, na Escola de Belas Artes/UFBA.
Endereço: Avenida Araújo Pinho, 212 – Canela – Salvador/BA – CEP: 40110-150